Redação

Ana Cacimba faz show no Teatro Clara Nunes e lança single “Todas de Mim”

Considerada uma das grandes revelações da música popular brasileira, cantora baseia seu repertório em ritmos como coco, ciranda e maracatu

Postado em 12/06/2019 por

No sábado, dia 15 de junho, o Teatro Clara Nunes recebe a cantora e compositora Ana Cacimba. O show, embalado por ritmos como coco, ciranda e maracatu, celebra a poética da cultura popular afro-ameríndia, destaca um discurso político engajado e conecta forças femininas ao redor de suas inúmeras lutas e atos diários de resistência.

No repertório, canções como “Vento de Oyá”, “Delicadeza” e “Filha de Pemba” prometem colocar o público para dançar.

Na mesma noite, Ana Cacimba apresenta a inédita “Todas de Mim”.

Para as execuções ao vivo, artista será acompanhada por DJ Preto EL, Gil Capistrano (voz e percussão), Wanderson Mendonça (voz e guitarra) e Tomtom (baixo).

“O peso da percussão e a força dos cantos tradicionais são fortes características do meu trabalho, mas, dessa vez, teremos algumas novidades. Além da mistura com riffs de guitarra, que trazem tanto a distorção do rock quanto o charme do brega, decidimos incluir metais e alguns elementos eletrônicos”, ressalta.

Nascida na periferia do ABCD Paulista, em Diadema, Ana iniciou sua vida artística aos doze anos de idade, no teatro. Aos dezesseis, passou a dedicar-se ao universo musical e, desde então, segue descobrindo e redescobrindo suas forças ancestrais.

SERVIÇO
Ana Cacimba faz show no Teatro Clara Nunes e lança single “Todas de Mim”
Data: 15 de junho de 2019
Horário: 20h
Endereço: Rua Graciosa, 300 | Centro de Diadema, São Paulo
Entrada: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Duração: 50 minutos

Banda Melim disponibiliza no Youtube parte do show gravado em São Paulo. (Foto: Divulgação/ Sergio Blazer)

Banda Melim disponibiliza no Youtube parte do show gravado em São Paulo

Ao todo, estão disponibilizados oito vídeos para os fãs da banda assistirem: “Peça Felicidade”, “Ouvi Dizer”, “Hipnotizou”, “Confusão”, “Sabe Lá”, “Mergulho no Mar”, “Era Pra Ser Outra Canção Feliz” e “Dois Corações”

Postado em 21/02/2019 por

A banda Melim acaba de lançar em seu canal oficial do YouTube uma parte do show gravado em outubro do ano passado, no Cine Joia, em São Paulo, que contou com a produção e direção de Santiago Ferraz, da US3, e o cenário do premiado Zé Carratu. Assista aqui.

Ao todo, estão disponibilizados oito vídeos para os fãs da banda assistirem: “Peça Felicidade”, “Ouvi Dizer”, “Hipnotizou”, “Confusão”, “Sabe Lá”, “Mergulho no Mar”, “Era Pra Ser Outra Canção Feliz” e “Dois Corações”. A outra metade da gravação tem previsão de lançamento para o dia 14 de março.

Eu tô muito feliz com esse lançamento! Sempre curti escutar álbuns ao vivo, porque misturam a emoção da música com o público. E adorei o resultado do nosso”, conta Rodrigo. “A escolha do Cine Joia e toda parte artística visual e musical passa muita energia e alegria. Espero que o público curta muito, foi feito com muito carinho”, completa.

Aqui em casa tá todo mundo emocionado, não só pela qualidade do material (as músicas ficaram realmente ainda mais bonitas), mas pela resposta do público e por sabermos da importância desse primeiro audiovisual na nossa carreiraA gente tá feliz demais, eu nem sei dizer o quanto”, revela Diogo.

Já Gabi diz que é lindo ver mais um sonho nascer: “Gravamos o disco com todo amor do mundo. Então, colocar as canções no show e escutar o público cantando, os olhos sorrindo, tanto carinho da galera… É demais! Esse ao vivo é um registro muito especial das nossas composições, agora com a soma das vozes e a nossa imagem junto. Estamos muito felizes com o resultado. As músicas ficam mais emocionantes com o afeto do público”.

As gravações estão disponíveis no canal oficial da banda no YouTube. Assista ‘Peça Felicidade’:

 

Para conferir as outras faixas do projeto, clique AQUI.

‘Meu Abrigo’, um dos maiores sucessos do trio, foi lançado no YouTube em dezembro e 2017 e, atualmente, conta com mais de 170 milhões de visualizações. Confira:

 

 

Cenas do clipe ‘Anzóis’. (Foto: Juliana Bastos/Divulgação)

Rotina sufocante é o tema principal do novo clipe da banda Monoclub

Canção está em vinil que acaba de ser lançado

Postado em 05/02/2019 por

Encurralado na rotina, o personagem, representado pelos cinco integrantes do grupo, não consegue quebrar os padrões contínuos de sua vida. Essa é a premissa principal do novo clipe da banda sorocabana Monocub“Anzóis”. O clipe tem direção da própria banda e da Seven Cats Filmes. A canção faz parte do recém-lançado vinil, que contém duas faixas: Lado A, a música “Istambul” e lado B, “Anzóis”.

As duas canções tratam um pouco dessa dualidade da vida artística, que mistura prazeres com angústia da cena independente brasileira. Em tom mais sombrio, “Anzóis” ganha uma narrativa sufocante e o sentido do barco vindo de 8 anos de carreira.

“A música e o clipe se conectam na ideia do indivíduo encurralado em sua própria rotina tratando a sequência de forma natural, vendado em seu foco de luz, sufoca-se na água como autoflagelação e oprimido em seu sustento resulta-se num banho de sangue que acaba de vez com qualquer suspiro que a vida possa dar. A ideia da música e do clipe é a mesma… A gente tenta representar isso no vídeo de formas subjetivas, como a sobreposição dos integrantes, o giro da câmera, o sufoco do cobertor engolindo… Tem que assistir o clipe e ler a letra para entender”, conta Fabio Baddini.

O vídeo está disponível no canal oficial da banda no YouTube. Assista:

 

As canções nasceram depois da terceira turnê internacional da banda, que já passou pelos Estados Unidos duas vezes e recentemente passou por Uruguai e Argentina em uma turnê sul-americana. Os vinis em 7 polegadas já estão à venda, enquanto via streaming as inéditas chegam com mais uma novidade, a faixa bônus “Camino Cortado”, que dá nome ao single, evidenciando ainda mais a latinidade com a mescla de tambores e o ritmo da cumbia ao som autoral e genuíno da banda.

TIRULLIPA SE UNE A WHINDERSSON NUNES, GKAY E CARLINHOS MAIA NO LANÇAMENTO DA MÚSICA VIRAL “EU VOU TU VAI!”. (Foto: Divulgação)

“Eu Vou Tu Vai”: Tirullipa se une a Whindersson Nunes, GKay e Carlinhos Maia em faixa viral

Lançamento é viral e resultado da combinação de forças dos maiores nomes do YouTube Brasil

Postado em 04/02/2019 por

Com toda a irreverência e humor do cantor Tirullipa, acaba de chegar às plataformas digitais a música “Eu Vou Tu Vai”, que tem a participação de seu parceiro o cantor, ator, humorista e digital influencer Whindersson Nunes, além dos também digital influencers GKa(Gessica Kayane) Carlinhos Maia. “Eu Vou Tu Vai” foi composta numa brincadeira entre Everson de Brito Silva (Tirullipa), Gessica Kayane (GKay), Angelo V. Leite Silva (Angelo Cruel) e Rafinha RSQ, durante a divulgação de seu show.

Eu estava divulgando meu show em Salvador e falei no meu stories: ‘Se você não for só, você não vai’. A GKay, que estava no carro comigo, começou a brincar com a frase e saiu ‘Eu vou tu vai’, daí para ‘eu vou tu va va vai’. Quando chegamos na gravação, encontramos o Whindersson e ele já saiu dançando. Na semana seguinte, esse vídeo viralizou. O Carlinhos achou a música massa, fez uma campanha e foi um sucesso louco. Não conseguimos mais segurar a música. Entrei em contato com o Rafinha, que fez a letra, que depois foi completada pelo meu irmão. Graças a Deus, agora estamos na boca do povão”, disse Tirullipa.

O videoclipe, que já está disponível, também conta com a participação do humorista Whindersson Nunes, cujo canal do YouTube ultrapassa a marca de 34 milhões de seguidores, e com coreografia do grupo Fit Dance.

Assista:

 

Filho do grande humorista cearense Tiririca, Everson de Brito Silva, conhecido como Tirullipa, nasceu na cidade de Fortaleza. Conta hoje com mais de 3,7 milhões de seguidores em seu canal do YouTube, mais de 225 milhões de visualizações em suas publicações, e mais de 10 milhões de seguidores em seu Instagram.

(Foto: Leopoldo Castro/Panan Filmes)

Vitor Pirralho & Unidade se unem a Ney Matogrosso em clipe sobre cultura indígena no Brasil

Rapper alagoano se prepara para o lançamento de seu terceiro disco

Postado em 15/01/2019 por

Em 2019, a questão indígena entrou em pauta mais uma vez no nosso país com o desejo do governo em passar a demarcação de terras indígenas para o Ministério da Agricultura. Os índios continuam sua luta para que o trabalho fique com a Fundação Nacional do Índio (Funai). Tratar do tema se transformou numa coisa urgente e o novo clipe do rapper alagoano, Vitor Pirralho chega em boa hora.

“Rumos e Rumores” é a canção escolhida para dar o start no lançamento de seu terceiro disco A invenção é a mãe das necessidades e conta com a participação especial do grande cantor Ney Matogrosso. A questão indígena não é novidade para Vitor Pirralho & Unidade. O disco anterior Pau-Brasil (2009) foi desenhado sob o olhar dos índios.

“Essa é uma discussão perene no Brasil e na América Latina como um todo. Eu tenho muito interesse pela causa, que nos remete direto à situação de país colonizado, é uma questão identitária mesmo. E como eu tenho como mastro poético de minhas composições o Oswald de Andrade, poeta modernista que tão bem trouxe às artes brasileiras o conceito de Antropofagia cultural, que resgata o primitivismo, a cultura indígena e como ela foi sufocada e catequizada, eu sempre discuti esse tema em minhas composições. Muitos antes de mim já levantaram artisticamente essa questão, talvez a minha contribuição seja aproximar o rap dessa discussão”, conta Pirralho.

O clipe coloca a narrativa em imagens e traz a fusão do passado com o futuro. Nele, Ney Matogrosso faz o papel de um pajé que recebe informações do futuro e vê que há muita luta para o povo indígena nos próximos anos. O mensageiro do futuro que coloca em uma garrafa um pen drive com todas essas informações também é visto como um subversivo e sofre as consequências de seu ato quando descoberto.

“É o apocalipse da era digital-virtual-tecnológica. Eu tinha uma imagem-conceito em minha cabeça para este disco, um pen drive dentro de uma garrafa (em alusão a pergaminhos que eram lançados com alguma mensagem pelos navegantes) com uma mensagem do presente/futuro – de forma tecnológica, tendo o pen drive como representação disso – para alguém ainda no passado, que até então não presenciara a colonização. Um cruzamento de dois tempos: a era pré-colonial e a era contemporânea – uma espécie de “de volta para o futuro”. Para tanto, retomei conceitos distópicos previstos pela literatura, como no livro 1984, de George Orwell, e também fatos históricos como As Grandes Navegações e toda colonização. Linkando assim à colonização tecnológica que a humanidade vive hoje”, explica Pirralho

“Rumos e Rumores” também é entrecortado de imagens e palavras de ordem que foram usadas pela população nos últimos anos exaltando a importância desses movimentos. A única palavra que talvez não seja conhecida do público em geral é “tortura 101”, uma alusão ao quarto 101, usado na já citada obra de George Orwell, onde o Ministério do Amor torturava os cidadãos indesejados ao estado totalitário representado do livro.

O clipe tem direção e direção de fotografia de Henrique Oliveira (Panan Filmes), roteiro assinado por Henrique, Vitor Pirralho e Raphael Barbosa e conta com os dançarinos Leide Serafim Olodum, Tamylka Viana, Tiago Sutério, Leonardo Doullennerr, José Marcos (Topete).

Assista: