MENU Cadastre-se / Entrar
22449

PAUTA
Informação e música em harmonia

Garotos do Ben & Vivi Sader: 55 anos de carreira de Jorge Ben Jor inspira tributo de amigos

Da esq. para a dir, Leonard Ben, Gabriel Oliveira e Vivi Sader. Foto: Afonso Cavalcante

Com releituras de clássicos do artista, projeto coincide com o lançamento de um livro de poemas influenciados pela escrita intuitiva do Babulina

Postado em 4 de dezembro de 2018 por

Além do fato de se conhecerem desde a infância, quando cursaram em um mesmo colégio o Ensino Fundamental, os amigos Leonardo Calderoni, Gabriel Oliveira e Vivi Sader também têm em comum a paixão pela grande arte de Jorge Ben Jor.

Patrimônio da música brasileira desde 1963, quando lançou, pela Philips, Samba Esquema Novo, seu clássico álbum de estreia, o cantor e compositor carioca completa, em 2018, 55 anos de carreira. A efeméride especial levou o trio de amigos a idealizar um tributo intimista ao ídolo. Recentemente, Calderoni, poeta, Oliveira, cantor e compositor, e Sader, cantora e compositora, divulgaram as primeiras peças do projeto intitulado Garotos do Ben & Vivi Sader: Jorge Anjo 55.

São duas releituras: Meus Filhos, Meu Tesouro, do álbum África Brasil, que ganhou novos título e intertítulo, Meus Filhos, Meu Tesouro II (Seus Filhos/Seu Tesouro), e teve também a letra alterada em trechos em que o ponto de vista do compositor parece incoerente com questões urgentes, como o combate à misoginia (entenda a seguir, no depoimento de Vivi); e Que Pena (Ela Já Não Gosta Mais de Mim), gravada pelo autor no álbum tropicalista de 1969 (informalmente conhecido como Flamengo) e primeiramente sucesso nas vozes de Gal Costa e Caetano Veloso na versão lançada no álbum epônimo daquele mesmo ano da cantora baiana.

Calderoni, que, não por acaso, incorporou o sobrenome artístico Ben, também acaba de lançar um livro de poesia inspirado no lirismo intuitivo do artista carioca. Ben Jorge Contra-Ataca O Suco de Orge e Outros Poemas (Novo Século Editora, 178 páginas), será lançado em São Paulo na próxima quarta-feira (5), às 19h, no hostel e bar Que Tal (saiba mais detalhes).

Em entrevista à reportagem do Showlivre.com, os três amigos falaram sobre a idealização do projeto, a escolha dos arranjos e a influência exercida por Ben Jor em seus trabalhos autorais. Sobre Ben Jorge Contra-Ataca O Suco de Orge e Outros Poemas, Leonardo Ben também explica como o livro é o ápice de um processo que o levou à superação de um quadro de depressão com a audição regular da discografia solar e positiva de Jorge Ben Jor.

Como se deu a ideia de fazer as releituras? Algum motivo especial para a escolha das duas primeiras regravações?
Leonardo Ben: A vontade de fazer uma homenagem aos 55 anos de carreira do Jorge surgiu na época em que a dupla Garotos do Ben lançou um primeiro single. Inspiração que, por sua vez, surgiu a partir de um poema do meu livro (a letra da música é um poema do primeiro capítulo, dedicado ao Jorge Ben). Depois de descartar várias ideias nesse sentido, cheguei à hipótese de fazer uma paráfrase da canção Meus Filhos, Meu Tesouro, que, até onde eu pude pesquisar, nunca havia sido regravada. A ideia que se consolidou foi, com uma nova letra, inverter o diálogo que Jorge trava com seus três “filhinhos” imaginários na canção original. Agora, seriam três dos seus filhos (de arte) que falariam para ele. Por isso que a canção chama Meus Filhos, Meu Tesouro II (Seus Filhos, Seu Tesouro), pois possui ao mesmo tempo um aspecto de continuidade e releitura como também de novidade. Ao invés de “Arthur Miró”, “Anabela Gorda” e “Jesus Correa”, somos nós mesmos (Leonardo Ben, Vivi Sader e Gabriel Oliveira), cantando, no diálogo com o Jorge. Já a outra canção, Que Pena, surgiu como um complemento à homenagem por ser um grande clássico que todos nós adoramos.

Como você antecipou, o livro com poemas inspirados na obra de Jorge é o ápice de um processo que envolveu a superação de uma depressão. Como se deu essa transição?
Leonardo Ben: Eu tenho uma relação com o Jorge Ben que é muito mais do que artística. Eu costumo dizer que é algo que está mais para espiritual mesmo, que influencia indubitavelmente o jeito como vejo o mundo e lido com a vida. Quando eu era mais novo, tinha uns 14 anos, minha irmã mais velha mostrou para mim o LP A Tábua de Esmeralda e, desde então, não passa praticamente uma semana sem que eu o escute pelo menos uma vez. Esse foi o ponto de partida para eu me aprofundar na obra do Jorge Ben e criar essa relação que tenho com ele hoje em dia. Na época em que estava profundamente deprimido e não conseguia fazer praticamente nada, uma das únicas coisas que me davam um alento era escutar o Jorge. Conforme eu fui me tratando com ajuda profissional e melhorando, eu fui mergulhando e revisitando ainda mais a sua discografia, assim como pesquisando sobre a sua vida. Quase que como uma consequência natural disso, foram surgindo as ideias de fazer poesias, que desdobraram na feitura do livro. As referências e inspirações que tenho no livro vão além do Jorge (no que se refere à poesia “pura”, meu grande norte é Fernando Pessoa e seus heterônimos). Mas o ponto de partida e a maior influência artística sempre foi e será o Jorge Ben. Até por isso adotei o sobrenome “Ben” como pseudônimo.

Como se deu o processo de escrita dos arranjos e a execução dos instrumentos nos registros?
Gabriel Oliveira: O processo se deu com muita simplicidade. Há muito tempo que toco essa música e já tinha a forma dela muito bem estruturada na minha mente. A partir disso fiz uma guia com voz e violão e fui acrescentando os outros instrumentos. Primeiro, faço a “fundação” com bateria e baixo, logo depois percussões e guitarras e flautas. Logo depois fiz a introdução. Por último as vozes. É um processo já bem internalizado por mim, já que uso essa ordem na maioria de minhas produções (acesse o canal do artista no YouTube e conheça o projeto Música ao Cubo³ em que ele executa nove partes de um mesmo arranjo de suas composições).

Qual a influência da estética musical de Jorge sobre sua faceta de cantor, instrumentista e compositor
Gabriel Oliveira: O Jorge tem influência muito forte no meu trabalho musical. Ainda adolescente passei a me interessar mais pela música brasileira e todas as suas misturas e foi por meio das músicas do Jorge que consegui fazer uma pesquisa mais profunda. Ele foi, pra mim, o eixo, o ponto central que ligou bossa nova, samba, tropicália, jovem guarda e tantos outros ritmos. Tudo o que eu ouvi de música brasileira por algum tempo era “meio Jorge Ben” de alguma maneira. Além disso a temática das letras me ajudou a me identificar com e amar ainda mais a cultura popular brasileira. Esteticamente falando, o lance da mão direita suingada do Ben passou direto pra mim, quase por osmose. Assim que comecei a tirar as músicas, além de decorar os acordes eu também fazia questão de decorar as batidas exatamente iguais. Primeiro no violão com Samba Esquema Novo, depois na guitarra copiando África Brasil. Como compositor, a liberdade métrica que ele propõe sempre me traz uma alternativa a letras mais desafiadoras. Essa liberdade métrica acaba refletindo em belas e diferenciadas melodias que também influenciaram minha maneira de cantar.

Ouça a releitura de Meus Filhos, Meu Tesouro, Meu Futuro

Como se deu o processo de extrair o melhor do encontro das três vozes?
Vivi Sader: Olha, achar o melhor tom para três pessoas cantando junto não é coisa fácil. Apesar disso, o processo de gravação foi super gostoso, conseguimos um ambiente agradável e silencioso, em que os três estivessem confortáveis. Num primeiro momento, conversamos sobre o projeto, gravamos guias nos tons que achávamos serem os melhores para os três e, na prática, acabou sendo um pouco diferente, como tudo na vida. Descemos o tom de Seus Filhos, subimos o tom de Que Pena. Tivemos que mudar um pouco as coisas ao longo do processo para garantir encontrar a melhor composição entre as três vozes. Entre encontros, gravações, chás e regravações, acho que funcionou muito bem. Fiz o Ensino Fundamental na mesma sala com Leo e Gabriel, acho que a intimidade entre nós sempre existiu, e em processos como esse você precisa dizer que alguma coisa não ficou tão boa, que precisa melhorar aqui ou ali, apontar defeitos é difícil, mas acho que tudo fluiu naturalmente. Foi delicioso fazer parte disso e o resultado tem agradado a todos.

Como é a relação de vocês com a música de Jorge Ben Jor?
Leonardo Ben: Minha relação com a música do Jorge Ben vai muito além do interesse artístico, é algo quase espiritual mesmo. Fã e profundo admirador eu sou de Chico, Caetano, Gil e tantos outros. Jorge Ben é outra coisa. Para mim, escutar Jorge Ben é mais ou menos a mesma coisa que rezar todos os dias para uma pessoa muito religiosa. É parte constituinte de mim, já incorporada na minha vida e rotina.

Gabriel Oliveira: A música de Jorge Ben Jor esteve presente na minha vida desde a adolescência e permanece nela desde então. Foi a minha introdução à música brasileira e é uma obra que permaneço descobrindo a cada dia que passa. Ele é com certeza o primeiro artista que penso quando vou tocar espontaneamente em uma festa ou reunião e o efeito é infalível: todo mundo cai na dança e canta junto. A música dele com certeza faz parte da minha em muitas maneiras, mas principalmente no suingue tropical. Ele sempre estará na minha lista de artistas favoritos por sintetizar tão bem os assuntos e os ritmos que constroem esse país tropical, tão rico e diverso.

Vivi Sader: Jorge Ben é sem dúvida um gênio e sua discografia será eterna. Minha relação com ele é de fã absoluta versus celebridade inatingível. Às vezes me refiro a ele como se estivesse em outro plano, de tão mito intocado está formada a figura dele dentro de mim. Ainda assim, confesso, há pouco menos de um ano estive num show dele, em um festival e algo me incomodou. Ele era a atração principal e havia quatro mil pessoas em volta do palco, maior clima lindo, estava chovendo enquanto ele cantava Chove Chuva, e a galera toda pulando na chuva sem medo. No final do show, ele tocou a música Gostosa e pediu que só mulheres subissem no palco… Umas 30, 40 mulheres subiram dançando, enquanto ele olhava para todas e cantava: “Gostosa! Gostosa! Gostosa!”. Sem querer me peguei avaliando aquilo como algo negativo, porque achei, em pleno 2018, ofensivo às garotas e também achei chato que homens não puderam subir. De alguma forma, pensei: machista! Mas na sequencia me corrigi, soube que era ele, cantando uma música que foi composta em outro contexto histórico, em outro momento de mundo, em que isso era ok, e o perdoei dentro do meu sentimento. Nesse sentido, foi legal que na sequência o Leo me chamou para participar do projeto com uma proposta de releitura de Meus Filhos, Meu Tesouro, canção que, entre outras coisas, toca nessa questão. Se na música original, lá em 1976, a “Anabela Gorda” queria ser “dona de casa atuante ou mulher de milionário”, nessa versão de 2018, eu canto que “não vou ser dona de casa atuante nem mulher de milionário” mas “vou ser bela cantante e não dar trela pra otário”. Uma feliz coincidência, que de qualquer jeito não muda o que sinto por esse grande artista, que merece todas as homenagens. Jorge, eu te amo!

MAIS
Ouça a releitura de Que Pena (Ela Já Não Gosta Mais de Mim) 

Leia Carlos, Anjo (de) 02, um dos poemas de Ben Jorge Contra-Ataca O Suco de Orge e Outros Poemas, dedicado a Jorge Ben Jor e Carlos Drummond de Andrade

Carlos, Anjo (de) 02
(Leonardo Ben)

Carlos não é desse mundo
Que parece meio perdido
Sem nenhum sobressalto
De uma flor num asfalto

Carlos era sábio como Ben
Pois também falava de flores
E fazia, amiúde, dos versos também
Cavalaria anti-todas as dores

A Jorge eu sempre cortejo
Porque é igual ao santo;
A Carlos o mesmo tratamento
Pois é divino como o anjo

 

Estúdio NOVA: Nando Reis é a atração desta sexta-feira (24/05)

Estúdio NOVA: Nando Reis é a atração desta quinta-feira (23/05) (Foto: Jorge Bispo)

Apresentado por Rick Bonadio, o programa da NovaBrasil em parceria com o Showlivre.com será transmitido as 20h

Postado em 22/05/2019 por

Nesta sexta-feira, 24 de maio, o Estúdio NOVA vai receber o cantor e compositor Nando Reis. O programa da NOVABRASIL que conta com a parceria do Showlivre.com será apresentado por Rick Bonadio com transmissão à partir das 20h (horário de Brasília).

O cantor vai participar de um bate-papo com o produtor e apresentador Rick Bonadio, além tocar alguns de seus sucessos ao vivo.

Recentemente, Nando Reis homenageou Roberto Carlos em seu mais recente trabalho, “Não Sou Nenhum Roberto, mas às Vezes Chego Perto” foi lançado em abril deste ano.

O álbum traz regravações de Roberto Calos, grande ídolo de Nando Reis. O primeiro single do álbum é “Amada Amante”, canção gravada em 1971. Confira:

O Showlivre.com falou sobre o lançamento do novo álbum do Nando Reis, confira aqui!

Então não esqueça! ‘Nando Reis no Estúdio Nova’, programa da NOVABRASIL que conta com a parceria do Showlivre.com, será transmitido pontualmente às 20h da próxima sexta-feira (24) e você pode assistir no Showlivre.com.

Insta_ESL_NandoReis_data-300x300 Estúdio NOVA: Nando Reis é a atração desta sexta-feira (24/05)

Banda Mato Seco se apresenta em um dos maiores festivais da Europa

Banda Mato Seco se apresenta em um dos maiores festivais da Europa (Foto: William Soares)

O Festival Musa Cascais acontece em Portugal no começo de Julho e reúne o melhor do reggae mundial

Postado em por

A banda Mato Seco se apresentará pela primeira vez na Europa. Um dos maiores nomes do reggae brasileiro, composto por Rodrigo Piccolo (vocal e guitarra), Eric Oliveira (guitarra), Osvaldo Ciziniaukas Jr. (contrabaixo), João Paz (órgão e piano), Tiago Rezende (bateria), Carlos Eduardo Gonçalves (percussão e voz) e Mauro Peres (percussão e voz), passará por Portugal, Espanha, Irlanda e Inglaterra com uma agenda lotada de compromissos e shows. A tour terá inicio pela cidade de Granada na Espanha, e o público brasileiro poderá acompanhar através das redes sociais da banda.

Recentemente o Mato Seco participou junto com a Tribo de Jah do Estúdio Showlivre no Reggae Brazuca, em apresentação ao vivo que está disponível nas principais plataformas digitais, confira:

Um dos destaques da turnê europeia é o show que o Mato Seco fará no “Musa Cascais”, um dos maiores festivais do verão europeu.

Completando 21 anos de muito reggae a beira mar, o Musa Cascais receberá esse ano toda a brasilidade e a energia do Mato Seco, que sai pela primeira vez em turnê pela Europa. O Show da banda é uma das apresentações mais aguardadas do festival.

O Musa acontece em Carcavelos, Portugal, nos dias 4, 5 e 6 de julho, a apresentação dos brasileiros no festival está marcada para o dia 05.

“É uma satisfação enorme levar nossa cultura o movimento de resistência em forma de música para os irmãos da Europa. Vai ser um intercâmbio muito bom de experiências e de troca…” disse Rodrigo Piccolo.

A banda Mato Seco é um dos destaques da nossa playlist “REGGAE A MENTE” no Deezer. Tem Natiruts, Planta e Raiz, Sinara com part. do BIG UPTribo de Jah com part. do Mato SecoManevaPonto de EquilíbrioFilosofia Reggae e muito mais! Ouça no link: http://bit.ly/reggaebrdeezer

Agenda do Mato Seco na Europa:

27/06 Granada – Espanha

28/06 Marinaleda – Espanha

29/06 Tarifa – Espanha

30/06 Sevilla – Espanha

05/07 Cascais – Portugal

10/07 Newquay – UK

12/07 Cornwall – UK

14/07 porthwoman – UK

27/07 Barcelona – Espanha

07/08 Londres – UK

08/08 Londres – UK

09/08 Londres – UK

10/07 Londres – UK

11/08 Dublin – Irlanda

17/08 Benicassin – Espanha

24/08 Galícia – Espanha

28/08 Lisboa – Portugal

29/08 albufeira – Portugal

30/08 Matosinhos – Portugal

31/08 Ericeira – Portugal

Suecos do The Hives lançam single “I’m Alive”

Suecos da The Hives lançam single “I’m Alive” (Foto: Facebook / The Hives)

É o primeiro lançamento da banda nos últimos 4 anos, que também anunciou turnê pelos EUA

Postado em por

Após 4 anos sem novidades, os suecos da The Hives enfim interromperam o longo período criativo e lançaram uma música inédita.

A banda disponibilizou o single “I’m Alive” nas plataformas digitais. Confira:

A nova “I’m Alive”, que já era conhecida dos fãs que acompanham os shows, inclusive com vídeos de execuções ao vivo circulando pela internet, sucede o single “Blood Red Moon”, lançado em 2015, e tudo indica que um novo álbum esteja a caminho. O último álbum de estúdio do The Hives é o “Lex Hives”, que foi lançado em 2012 .

A banda também anunciou uma turnê americana que começou  dia 18 deste mês, na Filadélfia.A banda Refused acompanhará o The Hives nessa nova turnê.

Para os fãs brasileiros, que tiverem em 2014 a última oportunidade de ver a banda por aqui, fica a torcida de que os novos lançamentos animem os suecos para uma turnê pela América do Sul.

Natiruts apresenta o show de lançamento do disco “I Love” em São Paulo

Natiruts apresenta o show de lançamento do disco I Love em São Paulo (Foto: Rafa Costakent)

O oitavo disco de inéditas da banda terá show de lançamento no Espaço das Américas, dia 24 de maio

Postado em 21/05/2019 por

“I Love” é o nome do oitavo disco de inéditas do Natiruts. Segundo a banda, o título explica tudo o que é necessário na vida: o amar, o amor. Simples assim!

Lançado em dezembro do ano passado, o disco está em turnê pelo Brasil e finalmente chega a São Paulo. Esse amor será emanado no dia 24 de maio, no Espaço das Américas e os ingressos estão à venda.

O show também contará com hits recentes como “Na Positiva” e “Dois Planetas” e hits inesquecíveis como “Andei Só” e “Meu Reggae é Roots”, dentre outros. Mas são as novidades sonoras do disco “I Love” que devem roubar a cena.

Tem batidas eletrônicas em “Xaxado do Amor”, que é um dancehall abrasileirado. Segundo o vocalista Alexandre Carlo, “influência do som que rola na América Central: Costa Rica e Panamá”. Já “Verde do Mar de Angola” (que conta com a participação de Gilberto Gil) tem um ritmo que mescla reggae e música africana. Tem música latino-espanhola em “O Silêncio Virou Som” e balada em “Bem Pra Longe”. Tem ainda música brasileira com R&B em “I Love”. A gravação da faixa título contou com a participação da banda de reggae Morgan Heritage (NYC).

Confira o clipe de “Xaxado do Amor”:

“I Love” foi produzido por Alexandre Carlo no estúdio Zeroneutro, em Brasília, e foi lançado no dia 07 de dezembro de 2018. Desde então, o Natiruts está rodando o Brasil com essa nova turnê.

A banda Natiruts é um dos destaques da nossa playlist “REGGAE A MENTE” no Deezer. Tem Planta e Raiz, Sinara com part. do BIG UP, Tribo de Jah com part. do Mato Seco, Maneva, Ponto de Equilíbrio, Filosofia Reggae e muito mais! Ouça no link: http://bit.ly/reggaebrdeezer

Serviço: Natiruts | Espaço das Américas
Show: Natiruts lançando o disco I Love
Data: 24 de maio de 2019 (sexta-feira)
Abertura da casa: 21h | Início do show: 23h30
Censura: 18 anos
Local: Espaço das Américas (Rua Tagipuru, 795 – Barra Funda – São Paulo – SP)
Ingressos:
Nas bilheterias do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h – sem taxa de conveniência ) ou
Online pelo site Ticket 360 (https://goo.gl/xgibPV)

“Ascendendo a Vida”: Adonai provoca reflexão em novo clipe

“Ascendendo a Vida”: Adonai provoca reflexão em novo clipe (Foto: Bruna Monique)

Faixa composta pelo próprio cantor é a primeira de seu próximo álbum

Postado em 20/05/2019 por

O cantor Adonai, um dos principais nomes do novo reggae nacional, lançou o videoclipe “Ascendendo a Vida”. A faixa é a primeira do próximo disco do artista e está disponível em todas as plataformas digitais.

A música é embalada por uma batida de trap misturada com a levada de reggae, dando uma sonoridade original ao trabalho. Na letra, Adonai fala sobre a evolução da vida e de como manter os valores mesmo tendo fama, servindo como um incentivo para os jovens acreditarem em seus sonhos, mas sempre com os pés no chão.

Filmado na Pedra do Bauzinho, em Campos do Jordão, o clipe mostra uma paisagem deslumbrante e explora o conceito de reflexão que a música provoca.

Assista:

Composta pelo próprio Adonai ao lado de André Drum, o single tem o instrumental produzido por Caio Paiva e Pedro Lotto. “Viajantes”, o trabalho anterior de Adonai, é uma parceria com a cantora Negra Li e marcou o início da carreira solo do artista, que ficou conhecido ao integrar a banda Cidade Verde Sounds, que passou pelo Estúdio Showlivre em 2014. Confira como foi a apresentação:

 

Banda Surra lança seu novo álbum “Escorrendo Pelo Ralo”

Banda Surra lança seu novo álbum “Escorrendo Pelo Ralo” (Foto: Divulgação)

O álbum apresenta 17 faixas inéditas e conta com meia-hora de duração

Postado em por

Três anos após lançar seu primeiro disco full-length, “Tamo Na Merda”, o Surra apresenta “Escorrendo Pelo Ralo”. O disco, lançado em digipack e vinil pelos selos Läjä Recs e Sertão Attack, apresenta 17 faixas inéditas e conta com meia-hora de duração em seu total. As duas peças de arte que compõem o trabalho ficaram por conta de Marcelo Augusto (Draw or Die), e o projeto gráfico é de autoria do próprio baixista da banda, Guilherme Elias.

Sendo composto desde o final de 2017, o lançamento foi intercalado no meio do caminho pelo EP “Ainda Somos Culpados”, lançado em vinil de 7 polegadas pelo selo Peculio Discos, e também pelo split com a banda Damn Youth, lançado em vinil de 10 polegadas também pela Läjä, ambos em 2018.

Em se tratando da sonoridade, além da velocidade desenfreada que já é característica da banda, outros elementos, alguns inusitados, foram adicionados. Em algumas músicas fica evidente a influência de bandas de grindcore e powerviolence, com blast beats velozes e riffs cortantes, assim como em outras surge o lado mais metal da banda, com influências diretas do Death Metal nas partes mais pesadas. Além do já citado samba, a banda também inovou e adicionou elementos de ska e reggae na música “Viver em Santos”.

O Surra passou recentemente pelo Estúdio Showlivre e tocou “Escorrendo Pelo Ralo” seguida de “Vida Medíocre” e “Jogo Sujo”, confira:

Na parte lírica, a grande maioria das músicas segue a toada de crítica social que já virou marca registrada da banda, ainda mais em tempos de ascensão de uma elite conservadora, preconceituosa e assassina, não só no Brasil, mas no mundo inteiro. Essas críticas, além dos efeitos que essas mazelas sociais causam em nossas mentes e corpos, dão o tom do disco, se tornando uma catarse contra todos os retrocessos horríveis que sofremos em nosso dia-a-dia.

O disco inteiro, exceto o samba “Virou Brasil pt.1”, foi gravado no Family Mob Studio, em São Paulo, e foi produzido por Hugo Silva em conjunto com a própria banda. Todo o instrumental das músicas foi gravado ao vivo. A masterização e finalização ficou por conta da Absolute Master.

Com o trabalho lançado, a banda segue com sua filosofia de produção incansável e continua preenchendo a sua agenda de shows o máximo possível, além de já se planejar para compor novos sons que farão parte de futuros lançamentos.

No Estúdio Showlivre, em apresentação ao vivo disponível em todas as plataformas digitais, o Surra recebeu o vocalista Fabio Prandini (Paura) para uma participação especial e a música escolhida foi “In the Desert of Ignorance”, da banda Paura. Confira:

Lançamentos! Rastapé, Luiz Ayrão, Naguetta, Jaffar Bambirra, Natascha Falcão e Bloco do Caos

Lançamentos! Rastapé, Luiz Ayrão, Naguetta, Jaffar Bambirra, Natascha Falcão e Bloco do Caos (Foto: YouTube/Reprodução)

Separamos algumas novidades da música brasileira para vários gostos, confira!

Postado em por

A banda Rastapé lançou o videoclipe de “Contando as Horas”, música que reúne forró com uma pitada de pop. O clipe é uma animação que ilustra os integrantes da banda. “Contando as Horas” foi produzido pela Irra Studio, em Maringá, e faz parte do EP “Olha Aí”, lançado em 2018. O projeto contou quatro faixas, produzidas por Tato Cruz, do grupo Falamansa.

Assista ao clipe:

Luiz Ayrão lançou o single “Um Samba Merece Respeito” que conta com as participações mais do que especiais de Alcione e Diogo Nogueira. Esta é a segunda faixa disponível do álbum “Um Samba de Respeito”, que terá a sua versão completa em todas as plataformas, no dia 24 de maio. A outra música já liberada para o público é “Tentação de Malandro”, que tem as participações luxuosas de Zeca Pagodinho e Zeca Baleiro.

Confira “Um Samba Merece Respeito”:

A banda Naguetta, de Osasco SP e que já passou pelo Showlivre Day ,lançou clipe de seu mais novo single, “Positividade”. Esse é o primeiro de uma trilogia de singles que faz parte do próximo álbum da banda “Além da Visão”.

Assista ao clipe:

Atualmente parte do elenco da novela “O Sétimo Guardião” (Rede Globo), Jaffar Bambirra decidiu retornar às origens de sua formação artística. Desse modo, o ator, cantor e compositor lança agora, pela gravadora Deck, o single “Quando Fui Seu Par” (Jaffar Bambirra/Nitai Raynsford). A faixa já está em todas os aplicativos de música e ainda conta com um videoclipe, disponível no YouTube.

Confira o clipe:

A pernambucana Natascha Falcão lançou seu primeiro EP Kitsch CompletoO trabalho traz uma mistura de gêneros latinos e nordestinos, do reggaeton ao carimbó, passando pelo maracatu, pelo brega e pelo bolero, com forte pegada pop, em canções que ficam na cabeça! Com uma dramaticidade irreverente, as músicas são embaladas por um universo visual bem colorido, cheio de plumas e paetês, evocando divas e vedetes, referências da artista.

Confira ao clipe do single “Menino Bonito do Metrô”:

A banda Bloco do Caos lançou recentemente o clipe de “Algum Lugar”, primeiro clipe com a nova formação da banda. O clipe aborda problemas educacionais no país. No clipe, vemos um professor de história limitado por um diretor severo e proibitivo. O professor, no entanto, não se deixa acuar e mostra aos alunos a beleza do conhecimento. Acompanhamos sua trajetória ao lado de uma de suas alunas, que vê no ensino uma forma de lutar. Em “Algum Lugar”, O Bloco do Caos nos convida a refletir sobre os tempos em que vivemos no Brasil e no que podemos fazer para mudá-los, dizendo que tudo valerá a pena: “No fim, o sangue se transforma em história”.

Assista ao clipe de “Algum Lugar”:

“Vocês são os melhores fãs do mundo”, afirma Aurora durante apresentação em SP

Aurora durante apresentação em São Paulo. (Foto: Camila Cara/T4F)

A cantora norueguesa, um dos maiores nomes do Indie Pop mundial, atraiu milhares de fãs para dentro do Credicard Hall

Postado em por

Apesar da pouca idade, Aurora é um dos maiores nomes do indie pop mundial. No último sábado (18), a cantora –  que está de passagem pelo Brasil com sua atual turnê –  apresentou um show animado e bastante especial no palco do Credicard Hall, em São Paulo. Claramente animada com a apresentação, a maior fora da Europa já feita pela cantora, Aurora não poupou declarações de amor ao público paulistano e contou que a paixão do fã brasileiro é uma das coisas que mais trazem motivação para sua vida. “Vocês são os melhores fãs do mundo”, declarou.

Em meio ao repertório, que fez um mix de sucessos como ‘Runaway’ e ‘Running With The Wolves’ com as faixas de seu novo álbum, intitulado ‘Infections Of A Different Kind’, a artista de apenas 22 anos – COMO SEMPRE – foi um poço de interação com os fãs e recebeu presentinhos de pessoas espalhadas por todo o ambiente. Ao aceitá-los, Aurora contou que todos os presentes e cartinhas dos fãs eram mantidos com muito carinho e, para inspirar novas composições, ficam expostos em uma das paredes de seu estúdio, na Noruega.

AURORA_CamilaCara_00015 "Vocês são os melhores fãs do mundo", afirma Aurora durante apresentação em SP

Foto: Camila Cara/T4F

O tratamento íntimo e a reafirmação da gratidão de Aurora pelos fãs foi uma das coisas que mais chamaram a atenção durante a passagem da cantora pela cidade paulistana. Nos bastidores do show, a cantora recebeu alguns fãs e líderes de seus fãclubes  para autógrafos e fotos.

Além de celebrar o amor e sua conexão com os fãs, ao final do show, a cantora aproveitou para chamar a atenção para doenças como a depressão e ansiedade. Para Aurora, que arriscou expressões em português como “Eu te Amo” e “Vocês são meus guerreiros”, esse é um problema sério e que deve receber um tratamento ainda mais especial. “Se você sofre com isso, saiba que eu amo você”, disse. “Sabe o que eu sempre achei? Que essas pessoas [que sofrem de depressão] são as melhores e mais amorosas do mundo”, concluiu.

Depois de uma saída misteriosa, Aurora voltou ao palco e encerrou a apresentação com o single ‘Queendom’. Um showzão!

Lançamentos! Gaab, Slim Rimografia, Yasmin Santos, Max B.O., Tássia Reis e Ted Marengos

Lançamentos! Gaab (foto), Slim Rimografia, Yasmin Santos, Max B.O., Tássia Reis e Ted Marengos (Foto: Pietá Rivas)

Singles, clipes, ao vivo… tem de tudo nos lançamentos, confira!

Postado em 17/05/2019 por

Sexta-feita cheia de lançamentos! Separemos alguns deles pra vocês! Confiram:

Uma das grandes apostas da Universal Music Brasil para o ano de 2019, o cantor Gaab lança agora o seu primeiro álbum e DVD ao vivo, “Positividade”, com a participação especial de vários artistas, como Junior LordMC LivinhoNegra Li1 KiloThomazMC Davi e MC Hariel. O DVD conta com a direção geral de Ricardo Porpeta, direção executiva de Rodrigo Oliveira e Müller Santos, direção de imagens de Thiago Pintinha Beatriz e direção musical de Rodriguinho, pai de Gaab.

O álbum já está disponível nas principais plataformas digitais. Assista ao teaser do DVD abaixo:

“Beat $imples”, novo clipe de Slim Rimografia, é o primeiro vídeo de Mr. Dinamite, EP lançado em julho de 2018. Com o trabalho, Slim mostra mais uma vez que seus anos de experiência refletem na dinâmica atual de sua carreira, dividindo-se entre o som e a imagem, as tracks e os clipes, produzidos e dirigidos por ele.

Assista ao clipe:

A maior aposta sertanejo feminino da Sony Music, Yasmin Santos, lançou nesta sexta-feira (17) o primeiro EP do seu novo trabalho “Yasmin Santos – Ao Vivo em São Paulo”. O registro, gravado há um mês, contou com a participação de grandes nomes do sertanejo: Marília Mendonça, Maiara & Maraisa, Wesley Safadão e Gustavo Mioto. São cinco faixas já disponíveis em todas as plataformas digitais.

Assista ao clipe ao vivo de “Então Vou Avisar” com participação de Gustavo Mioto:

Max B.O. acaba de divulgar “Içar Velas”, com participação de Dada YuteFaixa vem com um clipe dirigido pelo próprio artista, em parceria com o videomaker Mário Kreb. As imagens, gravadas em Porto Alegre, inspiram-se na rotina de Daniel Crazy, skatista profissional, e a relação que existe entre a sua arte e família. “Escrevo roteiros da vida e esse é mais um. Nele, abordo o ciclo que existe entre o pai que traz caderno pra incentivar o desenho da filha… E a filha que desenha os caminhos que o pai percorre, incentivando ele também. A real é que um alimenta a arte do outro. É esse o retrato do vídeo, explica B.O. 

Assista ao clipe:

Tássia Reis está preparando para lançar seu novo álbum. O single “Ansiejazz”, mergulhado no jazz e rico em influências, foi lançado com clipe. Assista:

A banda Ted Marengos lançou o single e videoclipe “Eternally Fab”. A música, escrita por Julio Starace (vocalista e compositor da banda) em parceria com o músico Beto Iannicelli, é inspirada e dedicada à uma das maiores bandas de rock de todos os tempos: The Beatles. Assista ao clipe:

Confira também Peixelétrico, Sinara, Big Up, War Industries Inc. nos lançamentos do SHOWLIVRE.COM clicando aqui!

Lançamentos Showlivre! Peixelétrico, Sinara com participação de Big Up e War Industries Inc.

Lançamentos Showlivre! Peixelétrico (foto), Sinara com participação de Big Up e War Industries Inc. (Foto: Pietá Rivas)

Lançamentos para todos os gostos nesta semana!

Postado em por

Semana com lançamentos para todos os gostos. Confira os lançamentos das produções do SHOWLIVRE.COM:

PEIXELÉTRICO comemora 20 anos de carreira em 2019. Com um a sonoridade diferente a banda conquistou a simpatia de uma legião de fãs rapidamente, impulsionados pelo movimento “Forró Universitário”.

Assista a apresentação do Peixelétrico no Estúdio Showlivre:

Links para apresentação de PEIXELÉTRICO nas plataformas digitais:
Spotify ou Deezer: http://bit.ly/2EfKs6e
Presente também no Apple Music, Napster, Google Play, Tidal, Amazon, Groove e outros.

____________________________________

SINARA com part. BIG UP. A Sinara nasceu da amizade entre o compositor e vocalista Luthuli Ayodele e o baterista José Gil, o caçula de Gilberto Gil, que já tocava com os sobrinhos Francisco e João.
A primeira música de trabalho foi música “Floresta”, lançada com clipe e que marcou presença nas rádios do Rio, como a Mix e Transamerica. A faixa já passa da marca de 3 milhões de streamings no Spotify.
Essa música acaba de ganhar uma nova versão ao vivo no Estúdio Showlivre com a participação do Big Up em parceria com a Reggae Brazuca.

O vídeo da apresentação completa estreia nesse sábado (18/05) as 10:00:

Links para apresentação de SINARA com part. BIG UP nas plataformas digitais:
Spotify ou Deezer: http://bit.ly/sinarabigup
Presente também no Apple Music, Google Play, Tidal, Amazon, Groove e outros.

____________________________________

WAR INDUSTRIES INC. Influenciado pelo proto punk que proliferou na década de 1960 em Detroit (Michigan, EUA), o norte-americano Jim Boone transmite a força desta sonoridade, no Brasil, através da banda de garage punk War Industries Inc.

Assista a apresentação da War Industries Inc. completa no Release Showlivre.

Links para apresentação de WAR INDUSTRIES INC. nas plataformas digitais:
Spotify ou Deezer: https://sl.onerpm.com/1429033222
Presente também no Apple Music, Napster, Google Play, Tidal, Amazon, Groove e outros.